Município da Guarda

Imagem: Informação da versão beta

Município da Guarda

Em julho e agosto há música ao ar livre no Teatro Municipal da Guarda com o Festival Sound Scape

Cultura Informações e Serviços
21/07/2021
leitura do texto

A música regressa ao Teatro Municipal da Guarda já dia 28 de julho com o Festival Sound Scape. Os fins de tarde, a partir das 19h30, vão ter concertos no palco da esplanada do Café Concerto do TMG. Soundscape traz à Guarda bandas e artistas portugueses como B Fachada, Portuguese Pedro, Belle Chase Hotel, Três Tristes Tigres, Chulada da Ponte Velha, Glockenwise, Pedro e os Lobos ou L-Blues. Para ver, ao Sunset a partir da próxima quarta-feira e até 7 de agosto! Aqui fica o menu musical. A entrada é livre.

PROGRAMA

28 julho - quarta | 19H30

B FACHADA

O cantautor B Fachada editou em 2020 um dos melhores discos de música portuguesa, 'Rapazes e Raposas', e conta já com mais de dez anos de uma notável e singular carreira musical (e uma discografia de mais de 15 títulos). Compositor, cantor e multi-instrumentista, B Fachada é um artista que se inspira na música popular portuguesa para a reinventar constantemente com arranjos harmónicos e construções melódicas surpreendentes. Ao longo dos anos, atuou ao vivo em diversos festivais de verão e em grandes salas como o CCB e a Casa da Música.

----

29 julho – quinta | 19H30

PORTUGUESE PEDRO

Portuguese Pedro é o projeto de Pedro Serra, um talentoso músico, DJ e locutor do único programa de rádio em Portugal inteiramente dedicado à estética musical dos anos 40 e 50. É exatamente uma viagem por estas sonoridades retro que sugerem os slaps do contrabaixo e os riffs de guitarra compostos por Portuguese Pedro, evocando os sons roots de Hank Williams ou Johnny Cash. Este verdadeiro rockabilly de Coimbra contagia-nos com as suas músicas ritmadas (boogie e rock'n'roll) que têm atraído um público inesperado e heterogéneo, de todas as partes do mundo.

----

30 julho – sexta | 19H30

BELLE CHASE HOTEL

Banda de Coimbra criada em 1995 e que se estreou, em disco, de forma triunfal com o álbum 'Fossa Nova', disco que marcou a música portuguesa. Liderados pelo carismático cantor J.P. Simões e com músicos pertencentes a outros projetos, os Belle Chase Hotel criaram o seu próprio universo musical, muito ligado ao imaginário do cinema underground e com uma subtil mistura de rock, pop e canção francesa. Estiveram vários anos parados e este concerto na Guarda marcará o regresso de uma das mais criativas bandas da música portuguesa dos últimos 25 anos.

----

31 julho – sábado | 19H30

TRÊS TRISTES TIGRES

Nome incontornável da música moderna portuguesa, os Três Tristes Tigres são constituídos por duas personalidades que já deram muito à música nacional: a cantora Ana Deus e o músico Alexandre Soares (ex-GNR). A poetisa Regina Guimarães também colaborou longos anos com o grupo. Conhecidos sobretudo com o tema 'O Mundo a Meus Pés' dos anos 90, os TTT lançaram em 2020, após quase 20 anos de interregno, o disco 'Mínima Luz', recheado de canções pop construída com a habitual filigrana melódica da composição de Alexandre Soares e com a voz imaculada de Ana Deus.

----

4 agosto – quarta | 19H30

CHULADA DA PONTE VELHA

Projeto assente na música popular do Entre Douro e Minho, o grupo originário de Santo Tirso dedica-se essencialmente ao reportório da chamada 'chula', género musical português, de andamento ligeiro, originário do Alto Douro. Gaita-de-foles, violinos e percussão portuguesa são instrumentos centrais neste projeto. A Chulada da Ponte Velha lançou em 2020 o seu primeiro álbum, de título 'Sempre a Ramaldar', que contou com a participação de diversos músicos de Portugal e da Galiza, nomeadamente Emiliana Silva, na rabeca chuleira, Carlos Batista, no cavaquinho e Ariel Ninas, na sanfona. Animação e pé dançante é o que promete um concerto desta banda.

----

5 agosto - quinta | 19H30

GLOCKENWISE

Banda oriunda de Barcelos, editaram 4 álbuns – 'Building Waves' (2011), 'Leeches' (2013), 'Heat' (2015) e 'Plástico' (2018) – os Glockenwise são, desde há uma década, um caso sério do novo rock português. O seu último disco já faz parte da história da música portuguesa, considerado Disco do Ano para o Público e Antena 3. Editado em dezembro de 2018, depressa seduziu o público mais atento e ávido de trabalhos criativos. Em 2019 participaram no Eléctrico, o programa de música ao vivo da RTP, do qual se editou um EP digital que conta com a colaboração de JP Simões. Uma outra colaboração histórica aconteceu em 2020: os Glockenwise convidaram Rui Reininho a dar nova vida ao seu já clássico 'Heat', que agora é cantado em português e ganha o título de 'Calor'.

----

6 agosto – sexta | 19H30

PEDRO E OS LOBOS

Banda fundada em Almada em 2010 e liderada pelo músico e letrista Pedro Galhoz, Pedro e os Lobos conta com quatro álbuns editados, o último dos quais, em junho de 2021, intitulado 'O Desertor'. Marcado pela sonoridade indie rock, tendo as guitarras como figura central das composições, Pedro e Os Lobos tem a particularidade da constante rotação dos músicos. Por um lado, a componente ao vivo é suportada por uma banda em formato de quarteto, por outro, o trabalho de estúdio recorre a um leque variado de convidados, como Dead Combo, Adolfo Luxúria Canibal, António Manuel Ribeiro, Aldina Duarte, Viviane, entre outros.

----

7 agosto – sábado | 19H30

L-BLUES

Os L-Blues, originários de Barcelos, tal como denota o nome, partem do Blues para criar composições ecléticas que resultam numa sonoridade especial. Ou seja, juntando o Blues, o Rock e o Country com a poesia em português. Editaram o 3º disco que se chama 'Luz' com distribuição mundial em todas as plataformas digitais. O conceito poético para este disco é baseado na esperança neste tempo de pandemia e ao vivo caracterizam-se por atuações enérgicas e de grande contacto com o público.

Imagem: Em julho e agosto há música ao ar livre no Teatro Municipal da Guarda com o Festival Sound