Município da Guarda

Imagem: Informação da versão beta

Município da Guarda

Gabinete de Crise Para Apoio aos Refugiados Ucranianos

Direitos sociais Cidadania e Participação Informações e Serviços
28/02/2022
leitura do texto

O Executivo da Câmara Municipal da Guarda, considera essencial a ajuda humanitária e o acolhimento das vítimas da Guerra, que eclodiu na Ucrânia.

As maiores vítimas que sofrem com os conflitos armados são os civis, homens, mulheres e crianças inocentes.

Deste modo, O Executivo da Câmara Municipal da Guarda, criou um Gabinete de Crise, colaborando numa estratégia humanitária e de acolhimento dos refugiados ucranianos, que queiram vir para Portugal, em articulação com a Sr.ª Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho.

Neste momento, disponibilizámos no imediato, a capacidade para acolher 125 pessoas, com a colaboração da Movijovem através da Pousada da Juventude e da Diocese da Guarda, que prontamente nos indicou o Centro Apostólico, o Seminário da Guarda e outros espaços, para alojar, desde já, os refugiados ucranianos que manifestem a sua vontade de vir para o Concelho da Guarda.

No espaço de uma semana a nossa capacidade de alojamento pode chegar às 250 pessoas.

Esta semana chegará o primeiro grupo de refugiados à Guarda.

Estamos em estreita articulação com o NERGA, que se disponibilizou para, junto das suas empresas associadas, indagar a possibilidade de acolher estes refugiados com uma oferta de emprego no imediato, ao chegar à Guarda.

O IPG também se solidarizou com esta iniciativa, prontificando-se para receber estudantes universitários ucranianos que aqui queiram continuar os seus estudos.

Na área da Saúde, a ULS está com as suas portas abertas para prestar os cuidados de saúde necessários aos refugiados.

O Gabinete de Crise Para Apoio aos Refugiados Ucranianos em conjunto com a Cáritas Diocesana da Guarda irá organizar e canalizar toda a ajuda aos refugiados.

Estamos em estreita colaboração com a Comunidade Ucraniana na Guarda, para bem receber os refugiados e para agilizar a entrega na Ucrânia, dos bens que nos forem solicitados pelas organizações humanitárias, presentes no terreno.

Mais especificamente, roupa quente e bens alimentares de primeira necessidade, para ajudar a mitigar e ultrapassar o duro inverno e a guerra, que esse povo martirizado sofre neste momento.

Agradecemos penhoradamente, a disponibilidade de alguns comerciantes e empresários da Guarda que prontamente responderam ao nosso apelo.

As Corporações de Bombeiros Voluntários da Guarda, Gonçalo e Famalicão, juntamente com a Cruz Vermelha também disponibilizaram os seus serviços para esta causa.

O Governo e os Portugueses demonstraram mais uma vez a sua solidariedade e humanismo ao decidir facilitar a emissão de vistos a Cidadãos Ucranianos que desejem procurar proteção internacional em Portugal, protegendo quem, neste momento se encontra mais vulnerável.

Nesta hora negra para a história da humanidade, devemos expressar a nossa total e absoluta solidariedade, para com o Povo Ucraniano que está a ser alvo de uma agressão a todos os títulos, condenável.

Estamos com as nações civilizadas em que a soberania pertence ao povo e aos seus governos eleitos democraticamente e que se pautam pelos valores da liberdade democrática, económica, religiosa e cultural.

A Guarda é e será sempre solidária.

Imagem: Gabinete de Crise Para Apoio aos Refugiados Ucranianos