Município da Guarda

Imagem: Informação da versão beta

Município da Guarda

Teatro do CalaFrio estreia nova produção no TMG

15/04/2015
leitura do texto

Estreia a 16 de abril e fica em cena até dia 18, no TMG, a nova produção do Teatro do CalaFrio: 'Empresta-me um revólver até amanhã'. O espetáculo parte da leitura de duas peças de Anton Tchekhov: 'O Canto do Cisne” e 'Trágico à Força' e sobre ao palco do Pequeno Auditório de quinta a sábado, às 21h30.

Numa encenação de Américo Rodrigues, a nova produção conta com as interpretações de Valdemar Santos, José Neves e Américo Rodrigues. Sobre o espetáculo: «Nesta revisitação, o ponto Nikita, personagem secundária, ocupa o centro da trama. Ele vive no teatro, vive do teatro. O teatro é ele. Conhece muitas peças de cor e é o guardião da memória do teatro. É no seu teatro, nos bastidores, que se encontra com o ator Vassili Vassilitch (que se deixou dormir após a atuação da noite) e se confronta com as recordações e angústias de um velho ator de passado glorioso. Na segunda parte, o veraneante Ivan Ivanovich, sobrecarregado de tarefas, procura um amigo para desabafar sobre sua deplorável condição de vítima. Ivanovitch, que é uma voz e uma ténue imagem, é escravo de um trabalho extenuante porque todos lhe pedem que transporte os mais estranhos objetos. Ivan Ivanovitch fala da sua amarga condição. Nikita, o ponto, representa o papel de Muraskhin, num crescendo de tragédia. Talvez o ponto seja ainda mais trágico do que a personagem Ivanovitch. Talvez este seja uma personagem criada por Nikita, o ponto. Talvez o ponto seja um verdadeiro trágico. Talvez Nikita tenha sempre desejado ser um ator. Trágico.»

Anton Tchekov nasceu em Taganrog, no sul da Rússia, no dia 17 de janeiro de 1860, filho de um comerciante. Em 1879 muda-se para Moscovo e estuda Medicina. Para ajudar financeiramente a família, Tchekhov faz pequenos trabalhos jornalísticos e as primeiras tentativas literárias. Termina os estudos em 1884 e começa a exercer nos arredores de Moscovo. A sua primeira narrativa é publicada num jornal humorístico em 1880, desencadeando uma intensa colaboração de Anton com diversas publicações. Os seus primeiros textos dramáticos datam do final da década de 1880 ('Ivánov'). É no final da sua vida que escreve as três peças que o consagram como grande dramaturgo: 'A Gaivota' em 1896, 'As Três Irmãs' em 1900 e 'O Cerejal' em 1903. Em 1904 parte para a Alemanha com a atriz Olga Knipper, com quem casara em 1901, morrendo no mês de julho em Badenweiler, na Floresta Negra. Hoje é reconhecido como um dos maiores escritores russos.

Este espetáculo tem o apoio à produção do Teatro Municipal da Guarda/ Câmara Municipal da Guarda.

Foto de ensaio: Tiago Rodrigues

Imagem: Teatro do CalaFrio estreia nova produção no TMG