Município da Guarda

Imagem: Informação da versão beta

Município da Guarda

O “Infinito Presente” de Camané este sábado no TMG

23/02/2016
leitura do texto

No ano em que se assinalam 20 anos sobre a edição de “Uma Noite de Fados”, Camané regressa com um disco novo; “Infinito Presente” é o título do aguardado novo registo de Camané e o seu primeiro disco em cinco anos. E este é o trabalho que o fadista português traz ao palco do Grande Auditório do TMG, às 21h30, este sábado, dia 27.

Sucessor de “Do Amor e dos Dias”, editado em setembro de 2010, “Infinito Presente” é o sétimo registo do fadista e dele destacam-se duas composições de José Júlio Paiva, bisavô de Camané: “Conta e Tempo” e “Aqui Está-se Sossegado [fado espanhol] ”), um inédito de Alain Oulman, “A Correr”, um tema de Vitorino Salomé, “Medalha da Senhora das Dores”, e a presença dos “cúmplices” habituais Manuela de Freitas e José Mário Branco.

O tema-título do disco, “Infinito Presente”, é baseado num poema de David Mourão-Ferreira (cujo título original é “Corpo Iluminado, XII”), poeta de referência na obra de Camané. A par de discos anteriores, “Infinito Presente” conta com produção, arranjos e direção musical de José Mário Branco que coassina com Manuela de Freitas a supervisão artística.

No palco, acompanham Camané os músicos: José Manuel Neto na guitarra portuguesa, Carlos Manuel Proença na viola e Paulo Paz no contrabaixo.

Imagem: O “Infinito Presente” de Camané este sábado no TMG