Município da Guarda

Imagem: Informação da versão beta

Município da Guarda

Exposição "Uma Pequena Esperança" de Pedro Amaral é inaugurada sábado no TMG

07/02/2017
leitura do texto

No sábado, dia 11 de fevereiro, a Galeria de Arte do Teatro Municipal da Guarda (TMG) recebe a exposição 'Uma Pequena Esperança' do artista plástico Pedro Amaral. A inauguração, que contará com a presença do autor, está marcada para as 18h00.

Exposição individual de Desenho e Pintura com base em trabalhos da produção dos últimos anos. O conjunto das obras apresentado configura um olhar diversificado sobre a relação entre o local e o global, e a forma como o artista se situa nessa correlação, ou simplesmente, se expressa no atual contexto em que vivemos, aparentemente crepuscular. Pedro Amaral é um artista plástico português com larga experiência e produção artística, com dezenas de exposições individuais e coletivas (em Portugal e no estrangeiro) desde da década de 1990 até aos dias de hoje.

A exposição fica patente até 25 de março na Galeria de Arte do Teatro Municipal da Guarda e pode ser visitada de terça a quinta das 16h00 às 19h00 e das 21h00 às 23h00 e às sextas e sábados das 16h00 às 19h00 e das 21h00 às 24h00; a entrada é livre.

Sobre o autor:

«Pedro Amaral vive e trabalha em Sintra. Sem formação artística, trabalhou ativamente em ilustração nos anos 80 e 90. A fundação com Alice Geirinhas e João Fonte Santa do coletivo Sparring Partners em 1995 marca a entrada no universo da Arte Contemporânea, contexto onde expõe regularmente desde essa altura. A Pintura e mais recentemente o Desenho têm sido os suportes primordialmente escolhidos mas também o vídeo e a instalação e performance. Da Galeria ZDB à integração de algumas exposições e dinâmicas marcantes da década de 90 (em colaboração com nomes e comissários/artistas como Paulo Mendes e Pedro Cabral Santo), de individuais em Galerias mainstream a feiras de arte internacionais, mas nunca abandonando os contextos mais independentes e autónomos como o Projeto Museu – Casa Bernardo, o Pogo Teatro, o Salão Olímpico, o projeto 'Atlas Secreto' ou os mais recentes comissariados de arte panfletária de João Fonte Santa. O seu trabalho está presente nas coleções Círculo de Artes Plásticas de Coimbra, Museu do Neo-realismo, Fundação PMLJ e diversas coleções particulares em Portugal e no estrangeiro».

Exposições coletivas mais recentes:

2011 – Museu Bernardo. Coleção e Mais, Centro de Artes de Sines, Sines (Curadoria Pedro Bernardo) // 2012 – Blind Date, Igreja de S. Francisco, Lisboa (Curadoria Filipa Oliveira) // 2012 – Homeless Place, Lisboa (Curadoria POGO/Ruy Otero) // 2012 – Arte de Bolso Mod. 2012, Galeria SETE, Coimbra // 2013 – Warm Up, Casa Bernardo, Caldas da Rainha // 2014 - Nós , Plataforma Revólver (Curadoria João Fonte Santa), Lisboa.

Exposições individuais mais recentes:

2008 - Hospital Portugal, Galeria Municipal Paços do Concelho, Torres Vedras

// 2009 - Medo do Escuro, Espaço Fundação PLMJ, Lisboa (Curadoria Miguel Amado) // 2010 - Bananas, Museu do Neo-realismo, Vila Franca de Xira (Curadoria David Santos) // 2013 – The Big Sleep, Museu Bernardo, Caldas da Rainha // 2014 – Café Gelo, Fórum Romeu Correia, Almada.

Exposições coletivas de Ilustração:

1990 - Ilustradores do Jornal Combate, Galeria Monumental, Lisboa // 2001 - Salão Lisboa, Lisboa // 2002 - Ilustração Portuguesa 2002, Lisboa // 2004 – 90's, Ilustração dos Anos 90, Cordoaria Nacional, Lisboa (Curadoria Jorge Silva) // 2014 – Salão Silva, Lisboa.

O autor está representado em diversas coleções particulares em Portugal e no estrangeiro.

Imagem: Exposição