Município da Guarda

Imagem: Informação da versão beta

Município da Guarda

Lançado concurso público para Terminal Rodo-Ferroviário da Guarda

09/05/2018
leitura do texto

O concurso público para a concessão de exploração do Terminal rodo-ferroviário da Guarda foi publicado recentemente em Diário da República (DR). A Infraestruturas de Portugal (IP) vai adjudicar a “exploração de bens do domínio público ferroviário, com a área de 22.170m2 sitos no Terminal Ferroviário da Guarda, para a realização de cargas, descargas e armazenamento de mercadorias transportadas por caminho-de-ferro”.

No DR pode ainda ler-se que a concessão “tem a duração de cinco anos com efeitos a partir da data de assinatura do contrato, com a possibilidade de renovação por períodos sucessivos de um ano até um limite de duas renovações”. Quanto aos critérios de adjudicação das propostas, o documento explica que “a adjudicação é feita de acordo com o critério do preço mais elevado para a concessão de exploração de bens de domínio público, considerando-se este como o valor mensal que o concorrente se dispõe a pagar por todo o período de concessão, não podendo esse preço contratual ser inferior a 1.679,00 euros por mês”.

Os interessados terão ainda a oportunidade de “solicitar com uma antecedência mínima de sete dias de calendário, uma visita ao local identificado no Programa de Procedimento, sendo acompanhados por um elemento da IP por esta designado”.

Com o lançamento deste concurso está dado o primeiro passo para uma pretensão antiga do Município da Guarda. A autarquia há muito reclamava para a cidade mais alta o estímulo à captação de investimento ligado à logística e ao transporte. Nas palavras do presidente, Álvaro Amaro, «Seria um absurdo que uma cidade, às portas de Espanha, bem servida de estruturas ferroviárias e rodoviárias e com uma plataforma multimodal, não fosse vista como um local estratégico e com um potencial importantíssimo para o desenvolvimento do país».

O Terminal Rodo-Ferroviário da Guarda localiza-se a 30 minutos da fronteira de Vilar Formoso, exatamente na confluência de várias linhas, com a denominada Concordância das Beiras, que permite fechar a malha constituída pela Linha do Norte, a Linha da Beira Alta que possui ligação a Coimbra, Figueira da Foz, Aveiro e Porto e a Linha da Beira Baixa, que nos transporta a Sul através do Entroncamento até Lisboa, potenciando a dinamização do transporte ferroviário, a ligação internacional por Espanha e as ligações inter-regionais, bem como o fluxo de mercadorias com os portos de Sines e Lisboa a Sul, de Aveiro e Figueira da Foz ao centro e de Leixões a Norte.

Recorde-se que o Terminal Rodo-ferroviário da Guarda possui quatro linhas ferroviárias com cerca de 150 metros (cada uma) e apesar de estar, atualmente, inativa, tem uma capacidade máxima de parqueamento de cerca de 400 TEU´s (TEU é a unidade que representa a capacidade de carga de um contentor de mercadorias) e acessos rodoviários diretos.

Imagem: Lançado concurso público para Terminal Rodo-Ferroviário da Guarda