Município da Guarda

Imagem: Informação da versão beta

Município da Guarda

Estrela Geopark UNESCO «pode alavancar projetos como Passadiços do Mondego»

Ambiente Turismo
04/09/2019
leitura do texto

A Serra da Estrela já é Geopark Mundial da UNESCO. A candidatura foi aprovada durante a 4.ª Sessão do Conselho de Geoparks Mundiais, que decorreu entre o passado sábado e ontem, terça-feira, dia 3 de setembro, em Gili, na Indonésia. Uma excelente notícia para a região, como sublinhou o presidente da Câmara da Guarda, Carlos Chaves Monteiro. Para o autarca, «a Estrela é fundamental na promoção e desenvolvimento do território, alavancando outros projetos que os municípios da região estão a dinamizar, como é o caso dos Passadiços do Mondego, na Guarda». O presidente da Câmara lembra que «o concelho da Guarda é o que tem maior território na Serra da Estrela, o que sempre motivou a autarquia da Guarda a estar na “primeira linha” no financiamento e na resolução de problemas, de caráter administrativo e estatutário da Associação Geopark Estrela».

Importa, no entanto, frisar que o resultado desta candidatura é, disse ainda o autarca, «o corolário de um trabalho que foi desenvolvido pelos diversos municípios envolvidos, sabendo de antemão que a Serra da Estrela é, de facto, uma marca importante para o território». «A candidatura vem reforçar não só uma marca em termos nacionais, mas também em termos internacionais. A UNESCO reconhece desta forma a nossa riqueza geológica. Desde logo, a Guarda tem na Quinta da Taberna um dos seus principais ícones da geologia natural, presente e testemunhada no território do concelho da Guarda e da Serra da Estrela», referiu a propósito do Geopark, Carlos Chaves Monteiro.

Após a aprovação do Conselho de Geoparks Mundiais, a Serra da Estrela fica a aguardar o parecer do Conselho Executivo da UNESCO para ingressar de forma definitiva na lista de Geoparks Mundiais deste organismo das Nações Unidas.

Imagem: Estrela Geopark UNESCO «pode alavancar projetos como Passadiços do Mondego»